Publicidade

Marina Silva acusa desmonte no Meio Ambiente

Na Câmara ministra diz que área indígena também sofre com mudanças nos ministérios e acusa riscos à imagem do Brasil

Marina Silva acusa desmonte no Meio Ambiente
marina silva
Publicidade

A ministra Marina Silva (Rede) apontou, nesta 3ª feira (24.mai), indicativos de um desmonte nas áreas do Ministério do Meio Ambiente e do recém-criado Ministério dos Povos Indígenas, da ministra Sônia Guajajara, e falou sobre os riscos para o Brasil no cenário mundial. 
Em audiência na Câmara dos Deputados, Marina Silva atacou a proposta em andamento no Congresso, que reestrutura os ministérios do governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e tira das pastas setores importantes.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Pelo projeto, o Meio Ambiente perde o setor de Cadastro Ambiental Rural (CAR), essencial para o controle do desmatamento e da grilagem de terras. O órgão passaria para o Ministério da Gestão e Inovação.

"Será um erro estratégico tirar do Meio Ambiente, do Serviço Florestal, e levar o Cadastro Ambiental Rural para o Ministério da Agricultura, em prejuízo a tudo o que estamos conseguindo nesses quatro meses de governo", afirmou Marina Silva, na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Ambiente da Câmara

Marina também acusou esvaziamento no Ministério dos Povos Indígenas, criado no governo Lula, sob comando da ministra Sônia Guajajara. A proposta tira de sua área os processos de demarcação de terras indígenas e de quilombos e passa para o Ministério da Justiça e Segurança Pública. 

"É algo que é um sinal, um dos piores sinais. São 500 anos de história em que decidimos o que fazer para nós mesmos. Estamos dizendo que os indígenas não têm isenção para fazer o que é melhor para eles mesmos em relação à demarcação de suas terras", afirmou Marina.

O deputado Isnaldo Bulhões Jr. (MDB-AL), relator do projeto, afirma que a mudança das demarcações busca mais "imparcialidade" nos processos. Além da mudança do CAR, a Agência Nacional de Águas (ANA) vai para o Ministério da Integração (Waldez Góes) e a Política Nacional de Resíduos Sólidos fica com o Ministério das Cidades (Jader Filho).

"Portas fechadas"
Marina Silva destacou que se as mudanças forem aprovadas, a imagem do Brasil mundialmente será arranhada e fechará portas para o atual governo. "Vão questionar: mas a sua lei não permite, as estruturas foram mudadas. A estrutura do seu governo não é essa que você ganhou as eleições, é a estrutura do governo que perdeu. E isso vai fechar todas as nossas portas." 

As críticas de Marina Silva vêm em meio a outra confusão entre ministérios de Lula. Ambientalista raiz, a ex-candidata à Presidência embarcou no governo convidada pelo presidente e faz parte de uma aliança que envolve o setor. Nas últimas semanas ela vem sendo duramente atacada, devido a decisão técnica do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), de proibir a extração de petróleo na foz do rio Amazonas. 

O projeto é encabeçado pelo ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, e encampado por outras alas do governo e aliados. O líder do governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues, do Amapá, saiu da Rede, devido ao embate. Seu estado é um dos mais beneficiados com o projeto. 

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
marina silva
petrobras
petróleo
amapá
amazonas

Últimas notícias

PF mira extração ilegal de madeira em terra indígena no Maranhão e investiga envolvimento de povos originários

PF mira extração ilegal de madeira em terra indígena no Maranhão e investiga envolvimento de povos originários

Um indígena da TI Geralda/Toco Preta foi preso; um dos alvos de mandado de prisão está foragido
Minha Casa, Minha Vida: meta de 2 milhões de unidades até 2026 será superada, diz Jader Filho

Minha Casa, Minha Vida: meta de 2 milhões de unidades até 2026 será superada, diz Jader Filho

Ministro das Cidades informou que edital para escolha de famílias do Rio Grande do Sul que vão receber casas novas deve ser finalizado na próxima semana
Motorista de BMW que matou recém-casado no Rio de Janeiro segue foragido

Motorista de BMW que matou recém-casado no Rio de Janeiro segue foragido

Vitor Vieira Belarmino é influenciador e desativou as redes sociais após o acidente; cinco mulheres estavam no veículo com ele
Chega a mil o número de operações contra garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami

Chega a mil o número de operações contra garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami

A milésima ação foi realizada na região de Palimiú e contou com participação de Censipam, Força Nacional e Funai
Sargento da PM morto em latrocínio é sepultado em Sorocaba

Sargento da PM morto em latrocínio é sepultado em Sorocaba

Agente baleado em Carapicuíba, foi abordado por homens armados durante a tentativa de roubo
Morre Bella Brave, influencer com doenças raras, aos 10 anos

Morre Bella Brave, influencer com doenças raras, aos 10 anos

Criança e mãe compartilhavam rotina nas redes sociais e contavam com mais de 7,2 milhões de seguidores no TikTok
Quadrilha invade mercado na zona sul de SP e tenta roubar balanças de precisão

Quadrilha invade mercado na zona sul de SP e tenta roubar balanças de precisão

A mesma quadrilha já havia realizado outros roubos e um dos integrantes tem vasta ficha criminal
Motorista deixa placa do veículo para trás ao fugir de colisão

Motorista deixa placa do veículo para trás ao fugir de colisão

Carro bateu contra barracas de ambulantes que estavam no local
"Prevenção tem que estar no orçamento público", diz ministro das Cidades sobre tragédias climáticas

"Prevenção tem que estar no orçamento público", diz ministro das Cidades sobre tragédias climáticas

Jader Filho afirma que pasta conversa com Casa Civil para tratamento específico ao Rio Grande do Sul no âmbito dos investimentos do Novo PAC em drenagem
Sobe para 36 o número de presos na megaoperação no Rio de Janeiro

Sobe para 36 o número de presos na megaoperação no Rio de Janeiro

Somente na segunda (15), foram cumpridos cinco mandados de prisão em aberto e quatro adolescentes foram apreendidos
Publicidade
Publicidade