Publicidade

Conta de luz: país terá nova bandeira, 50% mais cara que a vermelha

Bandeira chamada de "escassez hídrica" vai vigorar de setembro deste ano a abril de 2022

Conta de luz: país terá nova bandeira, 50% mais cara que a vermelha
Publicidade

O governo anunciou, nesta 3ª feira (31.ago), a criação de uma nova bandeira tarifária para a energia elétrica. Chamada de "bandeira escassez hídrica", ela terá custo de R$ 14,20 a cada 100 kilowatt/hora consumido, valor 49,6% maior que a bandeira vermelha patamar 2 -- a mais alta até o momento --, cujo custo é de R$ 9,49. A nova bandeira começa a vigorar nesta 4ª feira (1º.set) e segue até abril de 2022.

De acordo com o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, a nova bandeira foi criada para custear uma geração adicional, provocada pela crise hídrica, que seria a pior dos últimos 91 anos. O país tem precisado importar energia de Argentina e Uruguai, além de contar com uma geração térmica adicional -- mais cara que a oriunda de hidrelétricas.

Ainda segundo a Aneel, o aumento final na conta de luz será de 6,78%. Estarão isentos da nova bandeira apenas os moradores de Roraima e os consumidores inscritos no programa de tarifa social.

Redução voluntária

Outra iniciativa anunciada para tentar conter o consumo de energia elétrica foi um programa de redução voluntária, que prevê uma bonificação aos consumidores que reduzirem o uso. O desconto será de R$ 50 a cada 100kWh reduzidos. Para conseguir o benefício, é necessário reduzir ao menos 10% da conta de luz. A bonificação é limitada a 20% de redução.

O programa vai durar de setembro a dezembro deste ano. O custo aos cofres públicos, segundo o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Christiano Vieira, será de R$ 340 milhões por mês. A expectativa é de que sejam poupados 914 megawatts de energia, suficiente para abastecer, em média, 4 milhões de domicílios.

+ Aneel recomenda "evitar banho demorado" para economizar energia

Apagão

As medidas foram anunciadas em entrevista coletiva no Ministério de Minas e Energia. Também presente ao evento, o ministro Bento Albuquerque minimizou o risco de apagão no país. "Todos os cenários que nós possuímos e modelos computacionais que utilizamos indicam que temos a oferta suficiente para a demanda do sistema", disse.

Ainda segundo Albuquerque, "as medidas adotadas estão surtindo o efeito que se espera", mas "ainda não nos levam a uma situação de normalidade ou conforto". "Por isso estamos adotando todas essas demandas."

Veja reportagem do SBT Brasil:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
economia
energia
energia elétrica
conta de luz
redução do consumo
bento albuquerque
minas e energia
ministério de minas e energia
crise hídrica
aneel
escassez hídrica
bandeira vermelha
bandeira escassez hídrica

Últimas notícias

Andreas von Richthofen revela pendências com Suzane e diz se vai perdoar Daniel Cravinhos

Andreas von Richthofen revela pendências com Suzane e diz se vai perdoar Daniel Cravinhos

Filho caçula do casal Manfred e Marisia, assassinados pela filha Suzane von Richthofen em 2002, deu entrevista exclusiva ao Tá na Hora, do SBT
Número de furtos aumenta mais de 20% no estado de São Paulo

Número de furtos aumenta mais de 20% no estado de São Paulo

Em 2023, foram registrados106 mil crimes do tipo a mais do que em 2021
Phoenix FIP vence leilão bilionário do Governo de SP para privatização da Emae

Phoenix FIP vence leilão bilionário do Governo de SP para privatização da Emae

Com proposta de R$ 1,04 bilhão, grupo assume controle acionário da Empresa Metropolitana de Águas e Energia
Sete em cada dez brasileiros acreditam que povos indígenas precisam de mais proteção, diz pesquisa

Sete em cada dez brasileiros acreditam que povos indígenas precisam de mais proteção, diz pesquisa

Grande parte dos brasileiros acredita que os povos originários foram e são pouco protegidos
Após reunião com Lula, líder do governo diz que projeto que dá aumento a juízes pode “quebrar o país”

Após reunião com Lula, líder do governo diz que projeto que dá aumento a juízes pode “quebrar o país”

Encontro ocorreu após convocação de emergência de líderes e ministros para tratar de pautas-bomba e arrefecer rusgas com a Câmara
Defensoria Pública da União exige indenização de R$ 1 bilhão do X (antigo Twitter)

Defensoria Pública da União exige indenização de R$ 1 bilhão do X (antigo Twitter)

Ação civil apresentada à Justiça Federal atribui à empresa de Elon Musk facilitação do "ódio político e racial"
Extrema pobreza atinge menor nível histórico em 2023, estima FGV

Extrema pobreza atinge menor nível histórico em 2023, estima FGV

Cálculo é do economista Marcelo Neri, diretor da FGV Social, a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PnadC), do IBGE
Mulher é arremessada de carro durante assalto na Zona Sul de Natal

Mulher é arremessada de carro durante assalto na Zona Sul de Natal

Assim que a vítima entrou no carro, assaltantes agiram com violência, puxando a vítima para fora do veículo
“Proibição não impede consumo”, diz associação da indústria sobre decisão da Anvisa

“Proibição não impede consumo”, diz associação da indústria sobre decisão da Anvisa

Associação Brasileira da Indústria do Fumo critica decisão que mantém proibição para fabricação, comercialização e transporte de cigarros eletrônicos
Santa Catarina terá chuva de meteoros neste final de semana

Santa Catarina terá chuva de meteoros neste final de semana

Fenômeno poderá ser visto a olho nu; melhor data para observação será na noite do dia 22 para 23 de abril
Publicidade
Publicidade