Publicidade

Novembro é o sexto mês seguido com recorde de calor e 2023 será o ano mais quente já registrado

Planeta Terra pode terminar ano com 1,4ºC acima da temperatura média pré-industrial

Novembro é o sexto mês seguido com recorde de calor e 2023 será o ano mais quente já registrado
Unsplash
Publicidade

A crise climática está levando 2023 a ser o ano mais quente da história. Dados do serviço europeu Copernicus, divulgados nesta 4ª feira (6.dez), revelaram que novembro bateu recorde de calor, com uma temperatura média global de 14,22ºC. O número é 1,75°C maior do que o registrado no mesmo período da era pré-industrial (1850-1900).

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Este é o sexto mês com recorde de calor no ano, sobretudo devido à influência do fenômeno meteorológico El Niño. Desde janeiro, a temperatura média tem sido a mais quente da história, registrando 1,46°C acima da média climática para o período 1850-1900 e 0,13°C acima dos primeiros 11 meses de 2016 -- o ano mais quente até à data. 

Em novembro, a temperatura da superfície dos oceanos também foi a mais quente para esta época do ano, 0,25°C mais alta do que no pico anterior, em novembro de 2015. As temperaturas estavam acima da média em grande parte da Antártida, onde a cobertura de gelo marinho continuou a ser mais baixa do que o normal. Muitas regiões também enfrentaram secas extremas, como América do Sul e Ásia Central.

Segundo o Copernicus, os resultados de novembro confirmam o temor dos cientistas, que alertaram que 2023 poderia ser o ano mais quente da história. Até o momento, a previsão é que o ano termine com 1,4ºC acima da temperatura média pré-industrial.

"Enquanto as concentrações de gases com efeito de estufa continuarem a aumentar, não devemos esperar resultados diferentes dos observados este ano. As temperaturas continuarão a subir, tal como os efeitos das ondas de calor e das secas", advertiu o diretor do Serviço de Alterações Climáticas do Copernicus (C3S), Carlo Buontempo.

A publicação do Copernicus acontece em meio à 28ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP28), realizada em Dubai, nos Emirados Árabes. O encontro reúne quase 200 países e tem como objetivo desenvolver medidas precisas para preservar o meio ambiente e impedir que a temperatura global suba mais de 2ºC. 

Isso porque o Acordo de Paris estabelece metas de longo prazo para orientar as nações a reduzir substancialmente as emissões globais de gases de efeito estufa para limitar o aumento da temperatura global em 1,5ºC até 2100. A meta, no entanto, conseguirá ser cumprida apenas se os os países conseguirem reduzir as emissões significativamente até 2030.

+ O que esperar se a temperatura média global aumentar mais de 1,5ºC?

Caso o objetivo não seja alcançado, cientistas alertam que o mundo terá cada vez mais eventos climáticos extremos, como chuvas fortes e ondas de calor severas, aumentando as destruições por inundações e incêndios florestais. O rápido derretimento das geleiras também aumentará o nível do mar, fazendo com que cidades costeiras desapareçam completamente.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbt
sbtnews
portalnews
mundo
novembro
bate
recorde
calor
sexto mes
mais quente
2023
periodo pre industrial
copernicus
secas
degelo
cop 28
aquecimento global
crise climatica
camila-stucaluc

Últimas notícias

SBT News na TV: Câmara aprova taxação de 20% em valores até US$ 50

SBT News na TV: Câmara aprova taxação de 20% em valores até US$ 50

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta quarta-feira (29); assista!
"Últimas ações de Israel em Rafah não cruzam linha vermelha", dizem EUA

"Últimas ações de Israel em Rafah não cruzam linha vermelha", dizem EUA

Governo afirmou que ainda não viu danos extensos ou grande número de mortos deixados por ofensiva israelense
Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 9

Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 9

Valor pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Compras internacionais: Câmara aprova taxação de 20% em valores até US$ 50

Compras internacionais: Câmara aprova taxação de 20% em valores até US$ 50

Proposta estabelece imposto para compra em sites internacionais, como Shein, AliExpress e Shopee
JBS deverá indenizar família de funcionário morto após sair do trabalho, decide TST

JBS deverá indenizar família de funcionário morto após sair do trabalho, decide TST

Para a corte, a empresa negligenciou condições adequadas de transporte a trabalhador assassinado enquanto pedalava para casa de madrugada
VÍDEO: clientes têm celulares roubados durante arrastão em restaurante de Pinheiros (SP)

VÍDEO: clientes têm celulares roubados durante arrastão em restaurante de Pinheiros (SP)

Imagens da câmera de segurança registraram o momento em que um criminoso, armado, abordou um funcionário na rua e entrou com ele no estabelecimento
VÍDEO: Tornados deixam 25 mortos em dois dias nos EUA

VÍDEO: Tornados deixam 25 mortos em dois dias nos EUA

Americanos registraram chegada dos ventos e estragos deixados nas cidades. Novas tempestades devem ocorrer na noite desta terça (28)
Frente Nacional de Prefeitos se mobiliza para a compra de medicamentos no RS

Frente Nacional de Prefeitos se mobiliza para a compra de medicamentos no RS

Secretário da Frente Nacional dos Prefeitos fala ao programa Perspectivas do SBT News
Novo ataque de Israel a acampamento de refugiados em Rafah deixa ao menos 21 mortos

Novo ataque de Israel a acampamento de refugiados em Rafah deixa ao menos 21 mortos

Ataque aconteceu enquanto manifestantes, em várias partes do mundo, ainda protestavam contra as 45 mortes provocadas por bombardeio no domingo
Covid-19 já matou mais que a dengue no Brasil em 2024

Covid-19 já matou mais que a dengue no Brasil em 2024

Principais vítimas da covid-19, segundo o Ministério da Saúde, são pessoas que não se vacinaram ou que não completaram o ciclo de imunização
Publicidade
Publicidade